quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

ATIVIDADES PARA SALA DE AULA

MASSINHAS COLORIDAS



Seus filhos ou alunos adoram brincar com massa de modelar? Que tal se, além de exercitarem sua criatividade brincando, eles aprenderem a fazer sua própria massa de modelar?

A receita que lhe damos é fácil e não custa caro. Pode ser feita em casa ou na sala de aula. É bom que as crianças vistam um avental ou uma roupa que possa sofrer os respingos de tinta e os banhos de farinha que são inevitáveis.

Vamos aos ingredientes:
› 1 xícara farinha de trigo
› ½ xícara sal
› ½ xícara água
› ¼ xícara vinagre
› ¼ xícara guache.

E ao modo de fazer:
Misture a farinha de trigo com o sal. Aos poucos, vá acrescentando a água e o vinagre. Por último, acrescente a tinta guache. Se preferir, divida a receita ao meio e use duas cores de tinta guache, uma para cada porção de massa. Não se esqueça que ao dividir a receita ao meio, a quantidade de tinta também deve ser proporcional. Amasse tudo muito bem, até obter uma massa lisa.

Depois é só brincar.


Desidratação de Ervas Porta Canetas Trabalhando com sucata na sala de aula
A magia de se trabalhar com máscaras e fantoches Velinhas Flutuantes
Aposentada ativa faz Fuxico Maçã, a rainha de todas as frutas Quer fazer bolinhas de Natal diferentes?


MÁSCARAS E FANTOCHES

A magia de se trabalhar com máscaras e fantoches

Ivete Raffa Aprenda a fazer máscaras simples (cabeças), usando bexiga, jornal, cola, tintas e papéis

O desenvolvimento do pensamento artístico leva o aluno a ampliar a sua sensibilidade, percepção, reflexão e imaginação. Assim, com certeza, as aulas serão mais ricas, produtivas e interessantes e o aprendizado bem maior, dando ênfase aos conteúdos de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais e aos temas transversais. Nesta seção, apresentarei a você, professor, idéias de como trabalhar com sucata, obras de arte, máscaras, pintura para crianças, enfeites para datas comemorativas, jogos etc. Sempre que possível, os temas serão abordados de forma multidisciplinar.

As máscaras têm origem na pintura corporal de rituais primitivos, sendo seu uso adotado desde os tempos pré-históricos. Usá-la pode significar deixar de lado uma personalidade cotidiana para assumir as qualidades do ser que ela representa. Essa intenção explica o mais antigo registro de sua existência, encontrado na caverna de Lascaux, na França, em desenhos feitos nas paredes mostrando homens mascarados com cabeças de animais, os quais acreditavam adquirir as forças da caça.

Mais tarde, na China, as máscaras eram confeccionadas para afastar os maus espíritos. Muitos sacerdotes de civilizações primitivas, como os pajés entre os indígenas, usam máscaras para incorporar entidades que eles acreditam curar os enfermos.

Os romanos ignoravam as máscaras, usavam pintura no rosto. Na Idade Média, as máscaras apareciam discretamente. Já no Renascimento, as máscaras apareciam com muito brilho, muita pompa. Os personagens mais conhecidos eram o Pierrô, a Colombina, a Pulcinella e o Arlequim, que inspiraram o Carnaval, que no Brasil é uma grande festa.

As máscaras são evocadas para reviver tradições, raízes históricas etc. É um recurso de memória que incita a fantasia. O teatro também as adota, com variadas finalidades.

Nessa matéria, você aprenderá a fazer máscaras simples (cabeças), usando bexiga, jornal, cola, tintas e papéis.


Modo de fazer: Encha uma bexiga do tamanho que você queira fazer sua máscara, amarre para que o ar não saia
Rasgue o jornal em pedaços não muito grandes, 3 cm x 3 cm mais ou menos
Passe cola nos pedaços de jornal e vá cobrindo a bexiga. Faça no mínimo 6 camadas
Assim que você terminar uma camada, faça riscos com caneta (isso é para você se certificar de que, na camada seguinte, você preencherá com jornal até que as linhas tenham sido cobertas por completo).
Espere secar por dois dias, depois fure a bexiga e retire de dentro da máscara. Pinte com látex branco (duas demãos)
Pinte o rosto na máscara, coloque cabelos e enfeites
Se quiser, incremente mais fazendo roupinhas, transformando a cabeça num lindo fantoche.

Idéia: Você poderá transformar a cabeça do boneco em duas máscaras, basta cortar a cabeça ao meio e fazer a abertura dos olhos com tesoura ou estilete.

Você poderá trabalhar com máscaras de maneira livre, cada criança cria sua máscara, escreve sobre ela, dá-lhe um nome, junta com as máscaras dos colegas e forma uma história a partir de um tema proposto, representa-a através das máscaras (teatro de fantoches) e conta como foi a experiência de confeccionar a máscara, dar-lhe um nome e inseri-la em uma história.

Ou, ainda, você poderá aproveitar e fazer os personagens de Monteiro Lobato (Emília, Narizinho, Pedrinho, Dona Benta, Visconde, Tia Anastácia etc). Aproveite para ler os livros de Monteiro Lobato com os alunos. Peça a eles que recontem as histórias, se colocando-se dentro delas. Fale do mundo do faz-de-conta, da vida no campo, na cidade. Fale da simplicidade e da pureza dos personagens, da importância da natureza. Utilize as máscaras para recontar a história através do teatrinho de fantocheS


MAÇA,A RAINHA DA FRUTA

Ivete Raffa
O desenvolvimento do pensamento artístico leva o aluno a ampliar a sua sensibilidade, percepção, reflexão e imaginação. Assim, com certeza, as aulas serão mais ricas, produtivas e interessantes e o aprendizado bem maior, dando ênfase aos conteúdos de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais e aos temas transversais.

Você aprenderá a confeccionar uma maçã com a técnica oriental – "casinha de abelha".

Aprendendo a fazer a maçã você poderá fazer todas as outras frutas, apenas tendo o cuidado de fazer o desenho da fruta escolhida e dividi-lo ao meio (molde para a confecção).

Material necessário: um pedaço de papel color set vermelho e verde, três folhas de papel de seda vermelho, um pedaço de linha de bordar para amarrar, um vazador ou prego e martelo para furar, cola e tesoura.

Que conteúdos trabalhar?

Peça aos seus alunos para que façam uma pesquisa sobre frutas:
- Valor nutritivo
- Frutas da época
- Influência do clima na produção das frutas
- A variação de preços, lei da oferta e da procura, especulação etc
- Problemas utilizando as frutas e o dinheiro
- As estações do ano

A maçã, passo a passo
1) Corte 2 vezes o molde da maçã em color set e 70 vezes em papel de seda.
2) Faça 3 dobras nos papéis de seda (as dobras ficam perpendiculares à parte reta da maçã). Depois de dobrados, os papéis de seda ficarão com 7 linhas paralelas (vincos) e 8 partes iguais.
3) Abra todos os papéis para iniciar a colagem.
4) Passe pouca cola em volta de uma das cartolinas e cole em papel de seda.
5) Passe pouquíssima cola nos vincos ímpares e cole o segundo papel de seda.
6) Agora passe a cola nos vincos pares e cole o terceiro papel de seda. Obs: Não chegue muito com a cola até as extremidades.
7) Proceda dessa forma até colar os 70 papéis de seda. Por último, cole o outro color set vermelho.
8) Cole o cabinho verde.
9) Abra para secar por 10 minutos.
10) Feche novamente e faça dois furos.
11) Passe a linha pelos furos e amarre dando folga de um centímetro.
12) Use clips para abrir a fruta.


1 2
3
4
5
6 7
8 9 10 11 12 13 14
15




TRABALHANDO COM SUCATA
Ivete Raffa
Trabalhar com sucata virou moda, mas não é tão simples assim. Sucata não é qualquer lixo. É um lixo selecionado, limpo, que junto com outros materiais poderá ser usado para representar algo real ou criar uma escultura, sempre que possível inserindo conteúdos e aguçando a criatividade da criança.

O professor poderá propor um tema ou deixar o tema livre, definir materiais ou não, propor trabalhos individuais ou em grupo. Nossa sugestão: Meu Bairro.

O ideal é sair para um passeio no bairro. Os alunos farão observações e registro das casas, estabelecimentos comerciais, praças, igrejas, tipos de transportes que servem o bairro, as cores e formas usadas nas construções etc.

Cada aluno se encarregará de fazer (representar) algo do bairro: casas, bancos, supermercados, igrejas, lojas, meios de transporte, parques etc. Procure representar todos os segmentos do seu bairro. Nesse caso, o que usar? Podem ser usadas caixas de sabão em pó, bolachas, leite, sapatos, creme dental, rolinhos de papel higiênico, rolinhos de papel alumínio, palitos, arames, espumas... Enfim, tudo o que você tiver à mão poderá ser aproveitado. Use sua criatividade.

A seguir, damos alguns exemplos de como utilizar o material:

1) Para fazer casas, bancos, lojas, fábricas, por exemplo, cubra a sucata com papel branco (pode ser sulfite ou outro), colando bem.
2) Cubra com papel espelho as janelinhas, portas e outros enfeites.
3) Por último faça os telhados com papelão, palitos de sorvete ou de churrasco (ou, ainda, as cascas vazias dos pinhões).
4) Se você for fazer meios de transportes, não se esqueça das rodinhas (tampinhas de refrigerante), faróis, (tampinhas de creme dental), janelinhas etc.
5) Para fazer árvores, use arame para o tronco e espuma pintada para a copa, e colorida para flores e frutas.
Para montar o trabalho, pode-se juntar algumas carteiras no fundo da sala de aula ou usar como base uma placa de isopor ou madeira. Podendo usar papel verde para os gramados e cinza para o asfalto, azul para os lagos ou rios e marrom para as áreas de terra. Por último, pode-se colocar, ainda, alguns bonequinhos para dar vida ao nosso bairro.

Pronto o trabalho, é hora de aprofundar com os alunos os estudos sobre o bairro representado. Respeitando a série que ele está trabalhando, o professor poderá trabalhar só ou com professores de outras áreas, estudando aspectos geográficos como relevo local, ocupação; aspectos arquitetônicos (tem prédios, cortiços, favelas?), a cultura, o lazer e a educação no bairro. Após o levantamento dos dados, o professor e seus alunos podem trabalhar com gráficos, textos, tabelas e pesquisando, elencar problemas e sugerir melhorias.

Dá, também, para trabalhar dessa forma com outros temas, como corpo humano, meio ambiente, vida rural e urbana, violência, cidadania, mundo animal etc.

FAZENDO BALÕES

Cai, cai, balão




Quem não se lembra dos balões de papel que fazia na escola, quando criança? Em tempos de festa junina, Ao Mestre com Carinho traz para você um passo a passo de como fazer estes objetos de decoração tão típicos, fáceis e baratos. A criançada vai adorar em casa ou na escola. No exemplo, usamos papel espelho.

1) Corte um quadrado (do tamanho que desejar).
2) Dobre-o na diagonal, formando um triângulo, e vinque bem o papel.

3) Faça o mesmo na outra diagonal. Você terá formado um X no papel.

4) Com o lado colorido para baixo, segure o papel pela junção dos dois vincos, formando um triângulo ao contrário. Aperte bem o vértice, para a ponta ficar perfeita. Abra e repita do outro lado. Você terá, então, um triângulo colorido em ambos os lados do papel.









5) Dobre a ponta do triângulo para o meio, alinhando perfeitamente com o centro. Repita isso em todas as outras pontas. Vinque bem o papel.
6) Abra o fundo do balão e dobre as quatro pontas para dentro, uma de cada vez, bem rente ao papel do meio. Aperte bem as dobras do papel.
7) Dobre novamente as pontas, passando um pouco da marca central. Aperte as dobras.
8) Dobre as pontinhas excedentes para dentro das abas centrais.
9) Assopre forte na abertura do balão, para inflá-lo.

Desidratação de Ervas Porta Canetas Trabalhando com sucata na sala de aula
A magia de se trabalhar com máscaras e fantoches Velinhas Flutuantes
Aposentada ativa faz Fuxico Maçã, a rainha de todas as frutas Quer fazer bolinhas de Natal diferentes?



MOSAICO COM CASCA DE OVO PARA O DIA DA BANDEIRA
Mosaico de casca de ovo para o Dia da Bandeira


Dia 19 de novembro é o Dia da Bandeira. Que tal uma atividade manual com seus alunos? Que tal fazer uma bandeira com a técnica do mosaico? Só que esse é um mosaico diferente, feito com cascas de ovos. A idéia é do pessoal da Editora Informal. Visite o site deles e você encontrará outras sugestões de jogos e atividades interativas.

O mosaico foi uma forma de expressão artística importante no Império Bizantino. Na Itália ele foi muito utilizado nas construções religiosas, em paredes, teto e pisos de muitas igrejas. No Brasil, Portinari foi um artista que utilizou muito mosaico em suas obras.

É muito difícil repetir as formas do mosaico, pois seus pedaços são todos diferentes, o que faz com que cada objeto feito em mosaico se torne único.

Como fazer:

Inicialmente, faça o desenho da bandeira do Brasil.

Pegue casca de ovos (aproximadamente de 6 a 10, depende do tamanho dos pedaços que irá quebrar) e as lave antes de usar.

Separe tinta guache das cores verde, amarelo e azul. Eventualmente branca, se a casca for marrom, se for branca usamos com a cor natural.

Com um pincel ou até mesmo com o dedo pinte umas 2 a 4 cascas de verde, outras 2 a 4 de amarelo, 2 de azul e 1 de branco.

Após a casca estar pintada e seca, quebre-a em pedacinhos, separando as cores em diferentes potes (use um copo plástico de café descartável).

Passe cola branca na bandeira pouco a pouco e cole os pedacinhos, deixando o mínimo de espaços entre eles

Pronto, sua bandeira brasileira feita de mosaico de casca de ovos está pronta! Pesquise também um pouco sobre a história do mosaico e sua repercussão na arte para explicar aos seus alunos um estilo de arte que eles estão reproduzindo.

Desidratação de Ervas Porta Canetas Trabalhando com sucata na sala de aula
A magia de se trabalhar com máscaras e fantoches Velinhas Flutuantes
Aposentada ativa faz Fuxico Maçã, a rainha de todas as frutas Quer fazer bolinhas de Natal diferentes?
Faça sua guirlanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário